Conecte-se:


*Blog Raul Machado: http://raulmachado.blogspot.com/


terça-feira, 27 de abril de 2010

Arterizar por aí


*Apresentação de violão de Caio Marques

-O Laboratório de Relações de Gênero e Família da UDESC convida para o Lançamento do Livro "Saber cuidar, saber contar: ensaios de antropologia e saúde popular" (editora da UDESC).

-Dia 30 de Abril (sexta-feira), 19h.

-Na Livraria Navegar. Centrinho da Lagoa da Conceição, avenida Afonso Delambert Neto, 664. Fone 3232-0200

-Com apresentação dos violonistas Caio Marques e Felipe Lacerda (Projeto Ponteio-UDESC).

-------------------------------------------------

*Participação de poesias de Raul Machado em coletânea



-Coletânea de poesias, contos e crônicas. Edições AG - São Paulo.

-Participação de Raul Machado com 3 poesias ("Breve Vida", "Olhos I", e "Pop-dadaísmo")

-Interessados em obter o livro, entrar em contato através do e-mail coletivoarterizar@yahoo.com.br valor: R$ 5,00


terça-feira, 20 de abril de 2010

Programa "Triálogo dos Bermudas" - Rádio Tarrafa

-Triálogo dos Bermudas

Integrantes: Beluga, Sereio, Pitú

Estilo Musical: Rock e Música Clássica

E mais: debates atuais, contos literários, ressaquinhas, trocadilhos e correio elegante.

Horário: Toda Quinta-Feira, das 16h as 17:30.

Onde: Na Rádio Tarrafa - FM Livre. Ouça pelo site http://radiotarrafa.libertar.org/ ou sintonize 104.7 FM na bacia do Itacorubi.

Rádio Tarrafa - Reunião Novos Programadores/as


Saudações!!
Nós da Rádio Tarrafa FM Livre queremos convidá-lxs para construir conosco um veículo de mídia livre e comprometido com as lutas sociais!
Entendemos que a comunicação não pode ser mercantilizada tal como é pelas grandes corporações e por isso, coletivamente, iniciamos quase 3 anos atrás um processo de construção da nossa própria mídia!
Longo processo até que em março deste ano finalmente conquistamos nosso espaço nas ondas sonoras e entramos no ar pela FM 104,7 na região da Bacia do Itacorubi! Talvez sejamos pequenxs ainda, mas desejamos que a Tarrafa sirva tanto quanto puder para divulgar as lutas de comunidades, movimentos sociais e de todxs aquelxs que se rebelam contra a opressão desse sistema!
Entendemos que estar no ar hoje é uma grande conquista, mas queremos ir sempre além! Por isso convidamos vocês todxs a participarem da Rádio Tarrafa e da construção, por toda parte, de novas formas de difusão da informação!
Por isso convidamos todxs para:
REUNIÃO ABERTA PARA NOVAS/OS PROGRAMADORAS/ES
*O que?
Reunião aberta para formação de novxs programadorxs da Rádio Tarrafa!
*Quando?
Dia 21 de Abril, quarta-feira às 14 horas (é feriado!).
*Onde?
No Centro de Convivência da Universidade Federal de Santa Catarina.
*Quem pode ir?
Qualquer pessoa, coletivo organizado ou movimento social que tenha vontade de expressar suas ideias a partir de um programa de rádio.
Não precisa ter nenhum tipo de formação nas áreas de rádio ou comunicação.
O evento é gratuito e não tem matrícula prévia.
*Qual é o objetivo da reunião?
A ideia é que xs participantes passem por um momento de formação teórica e prática que xs ajude a construir um programa na rádio. A reunião contará com dois momentos principais:
-No primeiro momento vamos ter uma conversa sobre o surgimento do movimento de Rádios Livres no mundo e no Brasil, explicando a importância de construir meios de comunicação que não se subordinem ao mercado ou ao dinheiro e que, consequentemente, sejam capazes de produzir uma informação mais plural, livre e libertadora! Nesse primeiro espaço também vamos contar um pouco da história da Rádio Tarrafa e discutir os princípios políticos de funcionamento e gestão que garantem que a nossa rádio seja um espaço realmente livre e cheio de vozes rebeldes!!
-No segundo momento entraremos no estúdio da rádio para entender como funciona cada equipamento que garante a transmissão. Nessa parte prática xs novxs programadorxs vão poder testar todos os aparelhos e aprender com usar cada um deles. Estaremos transmitindo ao vivo!
___________________________________
“La libertad es como la mañana. Hayquienes esperan dormidos a que llegue, pero hay quienes desvelan y caminan lanoche para alcanzarla”
Subcomandante Marcos

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Vídeo: Hélio Oiticica

"Experimentar o experimental" (Hélio Oiticica)

Divulgações


*Festa da Rádio Tarrafa - FM Livre.




-----------------------------------------------------------------------------


*Cinema, chá e cultura (Fundação Cultural BADESC)


Terence Rattigan no Cinema, Chá & Cultura

O segundo encontro de 2010 do projeto Cinema, Chá & Cultura ocorrerá no dia 16 de abril (sexta-feira), às 19h, com a exibição de Nunca te amei (Mike Figgis, 1994, 97 min.). Este não é um título apropriado para traduzir o original, The Browning Version, segunda versão para o cinema da peça homônima de Terence Rattigan, que já foi levada ao cinema em 1951 (versão que foi exibida no Cinema, Chá e Cultura em 2008). Trata-se, aparentemente, de uma história cotidiana, na qual o protagonista Crocker-Harris (Albert Finney) é um rígido professor de grego e latim, que está se afastando da escola onde leciona. No entanto, peça e filme são também uma sofisticada releitura da mais famosa obra de Ésquilo, Agamêmnon, aqui transposta para o século XX e lidando com a interface entre o dramático e o trágico.
O comentário à peça de Rattigan e ao filme será feito por Maria Cecília de Miranda N. Coelho, graduada em Matemática e em Filosofia pela UnB,, mestre em Filosofia pela USP e doutora em Letras Clássicas pela USP, com estágio de doutoramento na Brown University. Ela foi Professora de Filosofia na UDESC, onde criou o Projeto Filocinema, e na PUCSP-COGEAE, no Curso Grego Antigo on-line. Atualmente faz pós-doutorado no Núcleo de Estudos Antigos e Medievais da FALE-FAFICH/UFMG, com a pesquisa A produção de emoções e os esquemas retóricos no teatro grego antigo e no cinema.
Promovido pela Fundação Cultural BADESC e pela Cultura Inglesa de Florianópolis, Cinema, Chá & Cultura é um projeto dedicado à exibição de filmes relativos a obras literárias da tradição anglófona. Para os idealizadores, Professores Dra Anelise R. Corseuil (UFSC), Dra Brígida de Miranda (UDESC), Ms. Leon de Paula (UDESC) e Dra. Maria Cecília de M. N. Coelho (UFMG), os encontros são uma oportunidade de exibir filmes variados e promover a discussão sobre literatura (principalmente a dramática) e cinema. A atividade, gratuita, começa com uma apresentação, durante a qual os participantes poderão se servir de chá, feito ao modo inglês, e oferecido pela Cultura Inglesa de Florianópolis. Em seguida será exibido o filme, legendado, em formato DVD.

----------------------------------------------------------------

*Teatro da Ubro

Mi Muñequita

O espetáculo Mi Muñequita fará uma turnê nacional através do projeto de itinerância do SESC, o Palco Giratório. A primeira cidade será Fortaleza, no final de abril. Para começar bem a viagem a produção resolveu fazer duas apresentações na Ilha.
A produção catarinense, cuja equipe é composta por artistas da capital catarinense - foi um dos projetos contemplados no edital Elisabeth Aderle de Estímulo à Cultura, promovido pela Fundação Catarinense de Cultura(FCC).
Mi Muñequita é a história de La Nena, uma menina que para crescer precisa se libertar da violência de sua família desajustada: La Madre, El Padre e El Tío. Para tanto ela conta com a ajuda de La Huerfanita, sua boneca preferida. El Presentador é o mestre de cerimônias que nos conduz através desse show de variedades perverso, engaçado e surpreendente.

17 e 18/04, Sab e dom, às 20h

Teatro da Ubro: Escadaria da Rua Pedro Soares, Centro. Ingresso: R$ 30 inteira e R$ 15 meia-entrada (flyer, estudante, idoso e sócios DC)
Informações: 48 3224 4379 / 48 8841 4688 ? https://pae.sc.gov.br/direto/Direto/CorreioBusiness?direto_tarefa=novaMensagem&email=mmunequita@gmail.com http://www.mmunequita.blogspot.com/







segunda-feira, 12 de abril de 2010

Conto e Poesias

*De Raul Machado

Reto não se anda


-Oi
-O que?

Seis da manhã. Um puta vento gelado corta a face e pessoas encasacadas andam ligeiras nas calçadas.

-Tem pão quente?
-Tem não.

O cabelo está desarrumado, o rosto está rachado, a camiseta está torta debaixo da jaqueta. O mau-humor é latente. A luva dificulta o ato de segurar a xícara de café.

Se eu pudesse, ouviria o que tu falas. Mas só penso em quão mal-humorado estou. Só penso nas minhas canelas desprotegidas. E não há companhia que me salve.

Tu até pensas em sorrir, em encaixar aquela perfeita piada entre meu croissant de queijo e presunto. Ele está frio. Eu estou frio. Você não está. Isso me irrita.

-Oi
-Olá.

Já são três da tarde. Estás mais simpático. Mas não mais seguro de si. Não há mercado que me sirva. Nem Estado. Ainda mais no estado em que estou. Se fosse livre choraria. Queria você aqui agora. Você trabalha. Longe.Livre é o livro que me livra disso.

O violino arranha meu ouvido. Queria você arranhando minhas costas.

-Oi
-Não tem pão quente.

Não era isso que queria pedir. Já são seis da tarde. E meu café?

-Não tem.
-Tem algo?
-Tem não.

Hoje a cidade está vazia. Seria feriado? Não, pois você trabalha. Eles também. Eu não, talvez por isso não haja nada.

-Acordado?
-Sempre!

O uísque me deixa leve, mas não morto. São nove horas da noite. A placa diz que há vagas na melancolia. To cheio. Disso e de outras. Melhor andar.

-Está tarde!
-Me deixa!
As pantufas aquecem os pés, mas ainda causam distúrbios quando saio com elas na rua. Nem repararam no meu bigode. E você, ainda repara em mim? E o pão? E meu pau?

-Boa noite.
-Vou tomar água.

A madeira faz barulho quando piso nela. Você finge não acordar. Eu finjo estar com sede. Teria pão gelado na geladeira?

-Tem não.
-Quem és tu?

Não tem pão gelado. Há torradeiras. Faltam as minhas torradas. Mas por que não esqueço isso?

-Tu me amas.
-Não tu. Amo as outras.

Quero saber correr. Não queria me olhar no espelho agora. Não agora. Correr é melhor. Minhas meias estão limpas. Meu pé não. Você vem comigo?

-ahn.

Já é meia-noite. Dizem que a lua aparece. Só vejo a noite.

-Bum. Acorda. Oi. Buzina.
-Não quero não.

O cheiro está aqui. Agora não quero mais. Apago eu, e ontem. Silêncio na igreja! Grita o padre. Ele e um menino. Coisa feia. Sangue no vitral. Mataram ele. Bem feito.

-Foi você?
-Foi não.
-Tem pão?
-Quem pergunta isso sou eu.
-Então és. Tu?
-Oras. Espero que sim.
-Estás preso.

Não quero não. Lá fora está frio, mas não há paredes para se encostar sem camisa. Não fiz nada, juro eu. Quero ir. Não brinco mais.

-Até mais.
-Bom dia. Já vou lá.

-------------------------------------------

Tropicalismo Antropofágico


Não sou rio
Para ter uma só nascente

E se fecho os olhos
E vejo outro lugar

Lá estou eu
Como nuvens na água

Como flores
Na virilha da menina

Que nadam
Que colorem
Que comem

O cheio

---------------------------------------

Urbano da Silva


Entre muros
De luminosa escuridão
Murros
E corpos tremem no chão

Asfalto
Na falta
De algo Alto
Não há quem te passe talco

Olhos que não se olham
Mãos que se apóiam
Em poças que molham
Em postes que oram

Fragmentado Homem
Perdido em propagandas
Em fantasmas que andam
E bonecos que propõem

E no azul cintilante
Da televisão
No vermelho enxofre
Do maquinário pedindo perdão

Brota no cinza
A nova irmandade

Que a Terra minta
Mas é a cidade

quarta-feira, 7 de abril de 2010

I Sarau na Floresta

*Participação do Coletivo Arterizar, conta também com organização do nosso integrante Caio Marques.

-O que: I Sarau na Floresta (música, poesia, Parede Livre, exposição de fotografias e de artes visuais)

-Onde: Geral do Canto da Lagoa, número 1900 (entrada sinalizada)

-Quando: Sábado, 10/04 - as 12h.

*Venda de gorós e comidas.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Mini-curso de Rádio Livre!

**Post cooptado de http://radiotarrafa.libertar.org

Rádio Tarrafa FM Livre e Revista Discente Expressões Geográficas Convidam:

Mini-Curso de Rádio Livre

Data: 08 e 09 de Abril (quinta e sexta-feira) das 14:00 às 18:00

Inscrições e maiores informações no site: http://geografiaecomunicacao.wordpress.com/inscricoes/


Conteúdo:

Momento teórico (gravação):

Em um espaço qualquer do Centro de Convivência-UFSC, debater em roda o surgimento das rádios livres no contexto da contra-cultura da década de 60 e as transformações ocorridas de lá pra cá nos meios de comunicação, via rádio e em geral.
Debater o papel da Transmissão de informação via ondas sonoras e da Mídia na sociedade atual. Debater sobre as tecnologias e os monopólios dos meios de comunicação e também as alternativas existentes e as práticas de resistência.
Debater os modelos de rádio existentes, a questão legal, e a concepção de rádio livre da Rádio Tarrafa.

Momento prático (transmissão):

No estúdio da Rádio Tarrafa, debater como se constrói uma rádio livre, quais são materiais necessários, como instalar, como transmitir pela Net, como transmitir pelo ar, sobretudo debater os objetivos da Rádio Tarrafa na prática efetiva. Transmitir a gravação do Momento teórico e ao vivo trechos do Momento prático.

Local: Estúdio da Rádio Tarrafa e Centro de Convivência.
Ministrantes: Coletivo Rádio Tarrafa 104.7 FM LIVRE
Número de vagas: 15
Materiais sugeridos: Tocador de MP3, câmeras e Musicas.

Açorianópolis

Florianópolis sediará o 13º Colóquio da Lusofonia com a realização do 5º Encontro Açoriano da Lusofonia, intitulado AÇORIANÓPOLIS, de 5 a 9 de abril de 2010, no Teatro Pedro Ivo. Pela primeira vez o evento ocorrerá fora da Europa e, Florianópolis, disputando com a Galícia (Espanha) e Brasília, foi eleita para sediá-lo.

O Encontro Coloquial pretende contribuir para o levantamento de fatores exógenos e endógenos que permeiam essa açorianidade lusófona e criativamente questionar a influência que os fatores da insularidade e do isolamento tiveram na preservação do caráter açoriano. Debate-se também a problemática da língua portuguesa no mundo, em articulação com outras comunidades como agentes fundamentais de mudança. Além disso, há uma sessão dedicada à tradução que é também uma forma de divulgação cultural.

Os patronos do evento são o prof. Dr. Evanildo Cavalcanti Bechara, gramático da Academia Brasileira de Letras e o prof. Dr. Malaca Casteleiro, da Academia de Ciências de Lisboa.

Mais informações: http://www.lusofonias.net/encontros%202010/index.htm