Conecte-se:


*Blog Raul Machado: http://raulmachado.blogspot.com/


sexta-feira, 28 de maio de 2010

BNegão e Rádio Tarrafa!

-Complementando a última postagem do blog, divulgamos que a entrevista ao vivo da Rádio Tarrafa com o BNegão deve ocorrer hoje (sexta-feira, 28) lá pelas 20h. Mais tarde terá o show gratuito dele, junto com a banda Os Seletores de Frequência, na frente da reitoria da UFSC. Vamo que vamo!

-Rádio Tarrafa FM-Livre. Combatendo o monopólio da comunicação. 104,7 na bacia do Itacorubi/Floripa. Ouça também em qualquer canto do mundo pelo site http://radiotarrafa.libertar.org/

terça-feira, 25 de maio de 2010

Censura Artística em Floripa / Sarau de Ciências Sociais / BNegão, Rádio Tarrafa e Ufsctock


*Censura artística em Floripa
Semana passada, um grupo de artistas locais aproveitou que o reconhecido grafiteiro paulista Zezão estava na ilha para dar uma oficina pelo Museu Victor Meirelles e programou uma intervenção artística coletiva no centro da cidade. A idéia foi grafitar os tapumes que estão ao redor da antiga câmara de vereadores, em frente a praça XV.
O cinza já estava ganhando cores e vida, chamando a atenção de quem passava pelo local, quando chega uma burocrata do Ipuf decretando o fim da atividade artística por falta de autorização prévia. E não para por aí, ela ainda determinou que os tapumes fossem virados para que a arte não pudesse ser vista pelo público! Absurdo porra!
Na manhã no dia seguinte o local foi liberado para estacionamento de veículos, impedindo o acesso ao tapume por parte dos artistas, dos pedestres e a visualização do grafite. Então carro pode, mas arte não!? Encher um pátio de caixotes que andam sobre rodas soltando fumaça é tranquilo, transformar tapumes em arte pública e coletiva não é!?
Mais uma vez Floripa dá exemplo de cegueira cultural. Mais uma vez a apropriação artística do espaço urbano-público é vista com maus-olhos pelos burocratas de plantão e suas mentes "higienizadoras". Assim fica dificil...
-Texto de Raul Machado.
-----------------------------/-------------------------------------
*Sarau Ciências Sociais/UFSC - participação do Arterizar
O CALCS (centro acadêmico livre de ciências sociais) está organizando um Sarau nesta quarta-feira. Vai rolar projeção de filmes (sobre as manifestações contra o aumento da tarifa), exposição de fotos, de poemas ilustrados e desenhos poetizados, apresentação de bandas e palco aberto (traga seu instrumento e toque!), e outras intervenções artísticas. Tudo isto regado a pinhão, cachaça, vinho e quentão!
-Quando: Quarta-feira, 26/05. A partir de 21h.
-Onde: No CFH/UFSC. Atrás do café, começo do Bosque.
---------------------/---------------------------------------------
*BNegão, Rádio Tarrafa e Ufsctock
Nesta sexta e sábado (28 e 29 de maio) vai rolar o Ufsctock na frente da reitoria da UFSC. Dois dias de muita música, com apresentação de 15 bandas. Mais informações sobre o evento você encontra aqui: http://ufsctock.blogspot.com/
E na sexta-feira a noite, primeira do evento, vamos poder curtir a principal atração do ufsctock deste ano, o show do BNegão & Os Seletores de Frequência. Antes disso, na sexta mesmo, ele vai visitar o estúdio da Rádio Tarrafa, onde vai bater um papo com a galera, que será transmitido ao vivo pela rádio. O horário desta troca de idéias ainda não está confirmado, mas qualquer novidade nós postaremos aqui.
*Rádio Tarrafa - FM Livre - Contra o monopólio da comunicação, Rompendo com as redes convencionais: Na bacia do Itacorubi/Floripa, sintonize 104,7 FM. Ouça também, em qualquer canto do mundo, pelo site http://radiotarrafa.libertar.org/

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Política Cultural e FAM / Divulgação de Palestra / Poesia Arterizar


*Sem grana pra cultura?

Saiu na coluna de Marcos Espíndola, do Diário Catarinense de 21 de Maio. Faltando 20 dias para o início do FAM (Festival Audiovisual Mercosul) em Floripa, o governo estadual ainda não liberou os recursos para o projeto do festival, aprovado na gestão do ex-secretário de Turismo, Cultura e Esporte, o Gilmar Knaesel. E aí bunda-moles?

**Este ano o FAM, que já está em sua décima quarta edição, acontece de 11 a 18 de Junho, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, com entrada gratuita. Filmes de monte e fóruns de debate. Para ver a programação e mais informações sobre o festival, clique aqui: http://audiovisualmercosul.blogspot.com/

-------------------------------/-----------------------------------------------------------

*Divulgação de Palestra

Em cima da hora. É hoje (24 de maio-segunda), as 19h. no auditório da reitoria da UFSC! Palestra sobre o artista Wally Salomão e a contracultura no Brasil, proferida por Christopher Dunn da Brown University.

Amanhã (25 de maio-terça), as 10h também no auditório da reitoria, o palestrante proferirá a aula "Três Modernidades Tropicalistas".

-----------------/--------------------------------------------------------------

*Poesia, de Raul Machado.

Sozinho no Inferno


Se a dor me aperta a garganta
Se a morte, de leve, me arranha
E o medo aparece
A vaidade já não aquece

E o que resta
É o resto
Podre de cachaça
Sou só uma carcaça

E lá de cima
Eles olham para mim
Não por mim.

-------------------------------------------

terça-feira, 18 de maio de 2010

Arterizando por aí / Novo Presidente da FCC

*Apresentação de Caio Marques
Segundo recital da série "Violão na Biblioteca" no dia 20 de maio

A série "Violão na Biblioteca", realizado pelo Programa Ponteio – Violão na UDESC, tem mais uma edição no dia 20 de maio, quinta-feira. Neste segundo recital apresentam-se os acadêmicos Caio Marques e Felipe Lacerda, alunos da primeira e sexta fase do curso de Bacharelado em Música. O programa da apresentação incliu a música renascentista espanhola de Luys Milán, obras do mexicano Manuel Ponce e de Heitor Villa-Lobos.

Segundo o professor Luiz Mantovani, coordenador do Programa Ponteio e idealizador da série, "a idéia é apresentar recitais mensais de violão com os professores e alunos da instituição, divulgando o repertório e a produção artística da universidade e valorizando ainda mais este importante espaço acadêmico que é a Biblioteca da UDESC". Além de apresentarem seu repertório, os participantes também farão uma breve explanação das peças e compositores apresentados, enriquecendo a experiência musical da platéia. O recital tem duração aproximada de meia hora, é aberto à comunidade e tem entrada franca.

Serviço

**O quê: Série "Violão na Biblioteca
**Quando: 20 de maio, às 17h
**Onde: Sala Grande da Biblioteca Central/UDESC
**Entrada Gratuita

-------------------------------/---------------------------------------

*Novo Presidente da FCC (Fundação Catarinense de Cultura)

Como prometido por nós, estamos divulgando o desenrolar dos fatos relacionados à presidência da FCC. Após o desastroso convite do governador Pavan ao colunista social Cacau Menezes (que não aceitou) e o consequente pedido de demissão da então presidenta Anita Pires, finalmente foi anunciado o novo presidente da Fundação Catarinense de Cultura: Antônio Ubiratan de Alencastro. Ele é administrador formado pela ESAG, filiado ao PSDB, e até então era Gerente de Administração, Finanças e Contabilidade da FCC. Pelo jeito as coisas não vão melhorar muito, mas não somos astrólogos. Mais informações sobre a nomeação de Ubiratan e suas prioridades na gestão, leia aqui: http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default2.jsp?uf=2&local=18&source=a2905768.xml&template=3898.dwt&edition=14709&section=1315

Quaisquer novidades e informações sobre a nova gestão, publicaremos aqui.

**Obs1: Queremos o CIC de volta, pô! E muitos outros novos espaços!
**Obs2: Bem que poderiam ter sido nomeados nomes como de Jayro Schmidt e Alcides Buss, hein!? A burocracia política até poderia tentar "enquadrar" a criatividade artística deles, mas com certeza lutariam e fariam muito mais pelas artes e pela cultura de Santa Catarina (e pela própria FCC) do que um burocrata da ESAG. Nuestra opinión!

sábado, 8 de maio de 2010

Músicas Arterizar / Rádio Tarrafa FM-Livre: Triálogo dos Bermudas

*Músicas de Fernando Bijos e Raul Machado.

-Postamos vídeos de divulgação no youtube com as gravações de nossas composições. Assistam/Ouçam (em breve mais músicas):

"A Roda Gigante": http://www.youtube.com/watch?v=XT2Byn4jm9k

"Morena de Azul": http://www.youtube.com/watch?v=xIXiwrhweqs

"Moiô": http://www.youtube.com/watch?v=y5j9Ae6OsXg

"InSanity": http://www.youtube.com/watch?v=7qi78N_1iDc

"Festa na Concha": http://www.youtube.com/watch?v=Hr9zIEjvYKk

-------------------------------------------------------------------------

Divulgação: Programa "Triálogo dos Bermudas", na Rádio Tarrafa FM-Livre!

Quando? - Toda quinta-feira, das 16h as 17:30.

Onde? - Rádio Tarrafa FM-Livre. Na bacia do Itacorubi/Floripa sintonize 104.7 FM. Ouça também pela internet no http://radiotarrafa.libertar.org/

O programa? - Rock'n Roll e Música Clássica. Debates de temas atuais e polêmicos. Contos Literários. Correio elegante e Ressaquinhas.

Integrantes? - Beluga, Sereio, Pitú

*Rádio Tarrafa, nas ondas do ar rompendo com as redes convencionais. Combatendo o monopólio dos meios de comunicação!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Casarão Arterizante

*Desenhos e Pinturas de Fernando Bijos, nas paredes do Casarão, espaço que já foi de moradia, visita e passagem para integrantes do Arterizar entre 2007 e 2008. Foi um lugar livre e criativo (uma bagunça louca das boas) que com certeza impulsionou a criação deste coletivo. Foi na parede desta casa que nascia nosso eterno palhaço esquizofrênico e integrante-mor do Arterizar: Artério Arteiro (que por sinal anda meio sumido, foi visto pela última vez tomando quentão nas nuvens e deixando derramar um pouco, fazendo o céu ficar roxo de bebâdo).



quarta-feira, 5 de maio de 2010

Conto Literário / Arte-Postal UDESC / Ciclo Godard

*Conto de Raul Machado

A Vida é um Violino


Um trio toca violino lá embaixo, na rua. A música sobe até minha sacada. Eu danço, como se fosse para mim. Mas não é. Eles tocam para a moça do terceiro andar, uma italiana bonitinha que está namorando o filho de um importante nome da cidade, dono de três restaurantes. Não são restaurantes de comida italiana. Não sei o que servem, só sei que não é sphagetti.
Os violinos, as coxas da italianinha e esse papo de sphagetti me deram fome. No meu armário só vejo um pacote de arroz velho e uma lata de molho pronto de tomate. Incrível como a fome sumiu. Deve ter se escondido de vergonha, ou nojo, ou enjôo. Abro, então, uma garrafa de vinho.
A garrafa ainda está na metade quando os três violinos ficam mudos e saem andando. Vejo a cabeçinha loira da italiana sumir da sacada. Minha fome já está embriagada o bastante para conseguir lembrar-se de si mesma. Eu ainda não, ainda lembro-me de mim.
Sentado na sacada, observo no canto da minha sala escura um ponto vermelho que pisca. Não consigo identificar o que é. A televisão? O vídeo-cassete? O rádio-relógio? O interfone? Não, o interfone fica na cozinha. O controle-remoto? Os meus chinelos? Não, meus chinelos não piscam pô. Que viagem. Resolvo levantar, minha curiosidade enche o saco as vezes.
Era meu celular. Tão óbvio. Quando eu cheguei já tinham desligado, desistido de falar comigo. Na telinha rachada do aparelho velho que comprei de segunda mão aparece a mensagem:

Ligação Perdida:

Beto Bolão Facul
- 01h32min AM.

Porra, ainda é cedo. Madrugada inteira pela frente. Abro outra garrafa de vinho. Vou retornar a ligação do Beto Bolão Facul. Ele faz umas matérias comigo na faculdade. Por isso o Facul. Ele é gordo, mas joga futebol bem. Por isso o Bolão. A mãe dele registrou Beto no cartório. Por isso o Beto.

-E aí Bolão. Tu ligou?
-Liguei.
-Pra que, posso saber?
-Sei lá, tinha nada pra fazer.
-Mas o que tu queria falar comigo?
-Nada não. Sei lá. Só pra saber.
-Saber o que porra?
-Sei lá, caralho! Se ta tudo bem, o que tu ta fazendo, se vai rolar algo hoje a noite... Essas coisas.
-Tudo bem. To tomando vinho. Não sei de nada não.
-Que?
-Te respondi.
-Porra, tu viaja né!?
-Tu que vem com uns papo maluco, cara. Tu ta fazendo o que, por acaso? Não ta enxugando aquele uísque que compramos pro aniversário da Anete, semana que vem, não né!?
-Não to fazendo nada, eu já te disse isso. Fica esperto, bebum.
-Quer ir tomar um cubinha lá no Bar Xadrez e ver umas gatinhas?
-Fechô! Cinco minutos to lá. Falou!

Gastei dois reais com esse merda, pra no final das contas marcarmos um barzinho em cinco segundos (quanto custa cinco segundos para a operadora telefônica?). O negócio podia ser mais simples, mas nunca é.
O Bar Xadrez é legal. Não tem nenhuma mesa de xadrez lá. Mas ta cheio de moços e moças com roupas de estampa xadrez. Mas não é por isso o nome do bar. É por que o piso é formado por lajotas brancas e pretas, e na porta do banheiro masculino tem um Rei pendurado e, adivinhem, no banheiro feminino é uma Rainha. Quando eu fico bêbado eu sempre vou lá e troco as peças. Quando fico muito bêbado eu roubo as peças. Devo ter uns dez pares de reis e rainhas guardados numa caixa de sapato. Ainda vou criar um jogo de xadrez só com eles dois. Acho que Nietzsche e o super-homem gostariam, não sei. Só sei que o dono do bar fica puto. E a clientela fica confusa. Onde mijo? Qual é meu gênero? Faço em pé ou sentado? É foda.
Enfio a rolha no vinho que estava tomando e coloco-o na geladeira. Mais tarde eu volto para ele. Desço as escadas do meu prédio vagarosamente, o Bolão sempre se atrasa um pouco. No quinto andar ouço uma briga de casal. No terceiro ouço um moleque jogando vídeo-game e no segundo alguém vomitando. Vomitando muito. No térreo ouço um “boa noite”. É o porteiro, Seu Valdir. Eu sei que ele toma conhaque escondido durante o trabalho e ele sabe que eu já levei pro apartamento uma travesti, crente que era um mulherão. Fizemos um pacto do silêncio.
A rua está vazia, tipo filme surrealista, e rapidamente chego ao Bar Xadrez. Realmente pode ser um sonho. O bar está cheio. Nada do Bolão ainda. Sento sozinho em uma mesa na calçada, peço meu cubinha e acendo um cigarro. A luz vermelha começa a piscar novamente e até a mesa treme. Agora eu já sei que é meu celular. Ele não vai me enganar novamente.

-Fala, Bolão!
-Tu me ligou?
-Quando?
-Uns cinco minutos atrás.
-Claro que liguei porra, por que você me ligou antes. Marcamos um goró aqui no Xadrez, esqueceu? Tu não ta tomando aquele uísque, ta?
-Ah é, lembrei. Foi mal, to chegando aí.
-Rápido, filho da puta!

Esse papo de luz vermelha e bolão me deu vontade de comer uma bolinha vermelha. Será que eles vendem cereja aqui?

-Não. Tem batata-frita e coxinha.

Cacete, o que batata-frita e coxinha têm a ver com cereja? Nada. Vou pedir mais um cuba. Peço dois, pois vejo o Bolão cruzando a esquina. Ta cambaleando, deve ta mamado já. O desgraçado tomou o uísque, só pode.

Um tiro. Um tiro. Um tiro. Um tiro ecoa nas paredes. Uma luz vermelha pisca. Não é meu celular. Enganaram-me. Uma luz vermelha derrete. Surreal. Não é sonho. É a cabeça do Bolão. Ou o que restou dela. O grandalhão cai no chão, no meio da calçada. Uma motocicleta sai em disparada. Filhos da puta! Beto Bolão Facul gostava de apostas. Por isso também o Bolão. Tinha me esquecido disto. Como poderia? Provavelmente perdeu e não pagou. Ele é muito esquecido.

Restaram-me os dois cubas na mesa. Bolão se atrasou para sempre. Esqueceu de viver. Prefiro pensar assim. Prefiro não chorar. Pego o meu celular.

-Olá, vocês são o trio de violonistas que fizeram uma serenata para uma italianinha coxuda hoje a noite aqui no centro?
-Sim, por quê?
-Vocês trabalham em funerais?

------------------------------------------------------

*Projeto Quimera de Arte-Postal/UDESC

Projeto Quimera de Arte Postal abre convocatória para envio de trabalhos

O Projeto Quimera: Arte Postal convoca interessados do Brasil e do mundo a participar de sua segunda edição, com trabalhos que explorem a temática dos sonhos. O prazo final para envio dos trabalhos é dia 30 de maioAs propostas não tem limite de tamanho e podem fazer uso de qualquer técnica, desde que possam ser enviadas pelo correio. O material encaminhado não será devolvido, e fará parte de uma exposição temporária durante o mês de junho, em Florianópolis.
O projeto Quimera de arte postal teve início no primeiro semestre de 2009, vinculado à disciplina de Multimeios, ministrada pela professora Silvana Macedo. “Na primeira edição, recebemos trabalhos de diversos países e também de outras cidades brasileiras. Grandes nomes da arte postal enviaram trabalhos, como o artista pernambucano Paulo Bruscky”, conta a professora, que coordena o projeto.Os trabalhos enviados fizeram parte de uma exposição realizada na Rua Felipe Schmidt, no centro de Florianópolis, em junho de 2009.

Sobre a arte postal*

A arte postal surgiu formalmente no ano de 1962, quando o artista neodadaísta americano Ray Johnson (1927-1995) criou sua “New York Correspondance School of Art”. Antes disso, porém, artistas já se serviam da via postal de maneira esporádica, para elaborar trabalhos com fins estéticos, como collages e utilização de diferentes técnicas e materiais, bem como para trocar experiências artísticas. A partir da iniciativa de Ray Johnson, o correio passa a ser utilizado regularmente como veículo de expressão, tendo nos integrantes do grupo Fluxus importantes difusores desse tipo de arte. Hoje a arte postal conta não apenas com a participação de artistas visuais, mas também de poetas, músicos, arquitetos, fotógrafos, que encontraram neste meio uma maneira particular e especial de expressão.
(*Fonte: Fabiane Pianowski em www.merzmail.net/artepostalarte.htm)

Serviço

O quê: Projeto Quimera de Arte Postal – Convocatória Internacional

Quando: envio de trabalhos por correio até 30 de maio de 2010

Endereço:Centro de Artes – CEART (Serviços Gerais)Universidade do Estado de Santa CatarinaAv. Madre Benvenuta, 1907 – Bairro Itacorubi – Florianópolis – SC – BrasilCEP 88.035-001

---------------------------------------------------

*Godard, 80 anos, é o homenageado na Fundação Badesc

O cineasta francês Jean Luc Godard completa 80 anos em 3 de dezembro e o cineclube da Fundação Cultural Badesc antecipa o aniversário com um ciclo de seus filmes durante as quartas-feiras do mês de maio.

São quatro títulos que compõem a primeira fase da filmografia do diretor, incluindo o clássico Acossado, de 1959. Os longas estão inseridos no movimento Nouvelle Vague e trazem uma postura auto-crítica sobre o cinema, desafiando as convenções cinematográfcas da época.
A curadoria do projeto é de Fernanda do Canto, 23 anos. Fernanda é designer gráfico formada pela Universidade Federal de Santa Catarina. Durante o ano de 2008, fez um intercâmbio para o curso de Diseño de Imagen y Sonido, na Universidad de Buenos Aires, onde estudou teoria e história do cinema. No ano seguinte, como Trabalho de Conclusão de Curso, realizou uma análise visual sobre a cinematografia de Godard entre 1959 e 1965.

Nesses filmes, podem-se traçar semelhanças como a preferência pelas filmagens nas ruas, com iluminação natural e locações públicas. Seus personagens têm um caráter psicológico e ambíguo, cujas histórias pessoais ou motivações muitas vezes não são compartilhadas com o espectador.
Essas experimentações tanto no método narrativo quanto na criação dos personagens são muito mais que um novo estilo: configuram o marco de uma nova época para a história do cinema.
Além disso, há diversas peculiaridades muito próprias de Godard que persistem filme após filme, como a relação entre personagens e a vida pessoal dos atores e do diretor, falas que se repetem e conceitos retomados.

MAIO
Sessões às 19 horas

Dia 5
À bout de soufe (Acossado) 1959
O filme retrata o amor fatal entre um criminoso fugitivo e uma jovem norte-americana aspirante a jornalista. Após um roubo de carro em Marselha, ele é perseguido por policiais a caminho de Paris. Na cidade se apaixona por Patrícia, que vende jornais. Michel divide seu tempo e suas angústias entre cobrar uma dívida e convencer Patrícia a fugir com ele.

Dia 12
Vivre sa vie (Viver a vida) 1962
Em doze capítulos, o filme conta o drama de Nana, uma jovem que almeja iniciar a carreira de atriz, mas passa por dificuldades financeiras. Como não consegue pagar o aluguel, Nana é expulsa de casa e não encontrando outra solução, decide se prostituir.

Dia 19
Bande à part (Banda à parte) 1964

Frantz e Arthur, dois amigos habituados a dar golpes, conhecem a tímida Odile num curso de inglês. A moça, apaixonada por Arthur, conta aos dois sobre uma grande quantia de dinheiro que sua tia Victoria guarda em casa. Frantz e Arthur começam imediatamente a planejar o roubo e convencem Odile a ajudá-los.


Dia 26
Pierrot le fou (O demônio das onze horas) 1965
Ferdinand Griffon é um professor de língua espanhola casado com uma italiana. Em uma noite, o casal vai a uma festa e deixa os filhos aos cuidados de Marianne, a quem Ferdinand parecia conhecer anteriormente. Na volta, Ferdinand e Marianne decidem fugir e se envolvem com tráfico, conspirações políticas e muita literatura.

Fonte: -- FIFO LIMA pressjornalismo cultural(48) 4141-2116, 9146-0251 jeferson lima
cine-luz.blogspot.com

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Pavan, Cacau Menezes e Cultura: Nada a ver

*Artigo de Raul Machado.

O governador de Santa Catarina, Leonel Pavan (PSDB), está querendo fazer chacota da classe artística, só pode. To esperando ele sair de trás de uma moita a qualquer momento, esclarecendo que era só uma brincadeirinha de mau-gosto, ou que estava sob efeitos de fortes alucinógenos e remédios contra insônia. Tipo, pegadinha do Sérgio Mallandro, porém, com todo respeito ao Sérgio, mas Mallandro mesmo é esse Pavan.

O emético governador convidou o colunista social do grupo RBS, Cacau Menezes, para ocupar o cargo de presidência da FCC (Fundação Catarinense de Cultura), cargo que seria (deveria, mas não é) equivalente a um secretário estadual de cultura (aqui em SC a cultura e as artes estão subordinadas a outra secretaria, que na prática parece ser só do Turismo).

Cacau Menezes já nos assombra diariamente com suas aparições televisivas no “Jornal do Almoço”, onde utiliza o precioso espaço como se fosse o seu diário pessoal na ilha da magia e dos seus amiguinhos. Se para nós, moradores de Desterro, já nos é estranho esse “Encantado Mundo de Cacau em Jurerê”, imagino a relação (a falta dela) de suas historinhas com a população do resto de Santa Catarina, já que o programa se pretende estadual. Sem mencionar sua coluna impressa. Mas enfim, se para a RBS o Cacau é imprescindível, não é este o fato que pretendo questionar agora. O buraco ta se abrindo mais embaixo. Imaginei, por alguns segundos de extrema agonia, o Cacau espalhando suas festinhas para todo o estado e o CIC (Centro Integrado de Cultura) se transformando em um lounge music club. Bota na tela, amarelo! Mas chega de especulações.

Sorte nossa (ufa!) que Cacau Menezes negou o convite, e o fez publicamente, deixando exposta a falta de tato político de Pavan e sua total ignorância com os meios artísticos estaduais. Cacau não precisa se meter explicitamente na política, botando a cara à tapa e se queimando dessa forma, ele é esperto. O uso do poder midiático, dos contatos e das relações sociais, profissionais e políticas já o satisfazem e não sujam a sua barra tanto quanto entrar no mundo da política institucional, ainda mais de mãos dadas com um tipo como esse Pavão.

A questão é que o governador fez merda, Cacau se recusou a cheirar (!) o fedor, e a Anita Pires (então presidenta da FCC) se sentiu desprestigiada, ou sei lá o que, e entregou o cargo. E agora, José? Um problema levantado por muitos foi a continuação das ações da FCC frente às loucuras e ignorâncias “Pavônicas”, e a influência de questões político-eleitorais na decisão de um@ nov@ president@ para a FCC em pleno ano de eleições para um monte de cargos onde o salário é alto e que fazem os olhos de burocratas e sanguessugas de plantão brilharem como espelhos de Pedro Álvares Cabral.

A classe artística está se organizando para bater um papo com o governador ainda esta semana. A exigência mínima é que a FCC seja presidida por alguém ligado à área artístico-cultural e que tenha conhecimento da realidade catarinense. Outra demanda é que as atividades da FCC sejam tocadas logo e que não sofram com essa bagunça política, como a reforma do CIC, os convênios com o Ministério da Cultura, a estruturação da rede de Pontos de Cultura no estado, o concurso público da própria Fundação, a manutenção dos editais de Cinema e Elizabete Anderle, o Sistema Estadual de Cultura e a adesão de Santa Catarina, a institucionalização do Fórum Estadual dos Dirigentes Municipais de Cultura, o encaminhamento das deliberações da II Conferencia Estadual de Cultura, etc. For fim, outra demanda que possivelmente deverá ser discutida é sobre a necessidade de se instituir uma Secretaria de Estado de Cultura, independente do Turismo, Esporte e Lazer, com garantia orçamentária e amparada por uma lei estadual de incentivo.

*Texto com informações de:

http://wp.clicrbs.com.br/contraversao/2010/05/03/acefalia-cultural/?topo=77,2,18,,,77

http://www.culturadigital.br/skarnio/2010/05/02/sobre-a-fundacao-catarinense-de-cultura-proposta-de-articulacao/

*Quaisquer novidades referentes ao assunto, informaremos aqui no blog. Fiquem espertos!

Abraços, até mais.

sábado, 1 de maio de 2010

Letra de Música do Arterizar / Chamamento Aberto para Arteiros / Tutorial Stencil

*Letra escrita por Raul Machado, para música de Fernando Bijos

-Roda Gigante/ Amor de Circo

A melhor maçã do amor
É aquela do seu rosto

A roda gigante roda com você
O circo está frio, você faz aquecer
Sou seu anão de pé grande
Você minha mulher barbada em um barbante

No canhão vamos voar avante
Anão e barbada topam qualquer parada
Faço do palhaço o perfeito padre
Até o elefante virou nosso cumpadre

A melhor maçã do amor
É aquela do seu rosto

Eu roubei pra ti uma linda flor
Do contorcionista que gemia de dor
Mas o que querias era o doce
Daquele algodão que eu te trouxe

Ò delicada bizarrice
Queria alcançar sua bela barba
Seria triste que você não me visse
E me traísse com o engolidor de faca

Sou seu anão de pé grande
Você minha mulher barbada em um barbante

A melhor maçã do amor
É aquela do seu rosto

--------------------------------------------------

*Chamamento aberto do Coletivo Arterizar

-Mande seu trabalho artístico (literatura, vídeo, artes visuais em geral, fotografia, teatro, dança, intervenções, etc) para o nosso e-mail coletivoarterizar@yahoo.com.br .

-Divulgaremos seu trabalho aqui no blog!

-E ainda há possibilidade de participar da Exposição Arterizar e do Jornal Arterizar 04 (sem tema definido ainda), programados para o segundo semestre de 2010.

-Interesse em participar do Coletivo Arterizar? Quer mandar sugestões de trabalho? Ideias maravilhosas? Entre em contato conosco.

------------------------------------------------------

*Quer fazer stencil? Repassamos links de tutoriais para vocês:

-Stencilando: http://stencilando.kohl.com.br/tutorial-de-stencil/

-Vitor Tsuru 1: http://vitortsuru.com/tutorial-stencil-1/

-Vitor Tsuru 2: http://vitortsuru.com/tutorial-stencil-2/